Gustav Fraz Wagner tem sua história narrada no Terra Prometida

Terra Prometida_Divulgação (5)

Nesta sexta-feira (19/8), o programa Terra Prometida conta a história de Gustav Fraz Wagner, conhecido como a “Besta de Sobibor”. A sangue frio e de maneira sádica, ele matou milhares de judeus e incitou violentos manifestos a favor do nazismo. O programa, que relata a participação brasileira na Segunda Guerra Mundial, vai ao aràs 22h, na TV Cultura.

No início dos anos 30, enquanto o Partido Nazista se fortalecia por toda a Europa, adeptos fervorosos promoviam manifestações violentas e incitavam a população a dar ouvidos ao discurso da purificação da raça e das nações fortes. Entre estes adeptos estava Gustav Fraz Wagner, jovem austríaco de traços arianos que, em dez anos, tornou-se um dos maiores carniceiros a serviço de Hitler. Visto pelos judeus como um sádico sangue-frio.

Em 1938, como membro da Tropa de Proteção Nazista, Wagner participou da Noite dos Cristais, episódio que conhecido por marcar os primeiros ataques significativos às comunidades judaicas. Dois anos depois, tornou-se um oficial nazista destacado e, em pouco tempo, foi nomeado subcomandante do campo de extermínio de Sobibor, na Polônia. Aos 32 anos, Wagner fogiu para o Brasil com ajuda da Igreja Católica.

Apesar de ter sido condenado à morte pela Justiça Internacional, o líder nazista viveu impune por quase 30 anos em um sítio no interior de São Paulo, ocultando seu passado sob o pseudônimo de Günther Mendel. Só em 1978 é que foi descoberto, acusado de participar de festas em homenagem a Hitler e cometer crimes contra judeus.

A sangue frio e sensibilidade nula, Wagner negou todas as acusações feitas por sobreviventes do Holocausto contra ele. Mesmo com os incessantes pedidos de extradição de Israel, Polônia e Áustria, ele foi liberado após curta permanência em uma clínica psiquiátrica. Pouco depois, o governo brasileiro negou o pedido da Alemanha Ocidental para que Wagner voltasse à Europa para que pagasse pela morte de 250 mil judeus exterminados em Sobibor.

As circunstâncias de sua morte são nebulosas: encontrado em 3 de outubro de 1980, no chão de seu sítio em São Paulo, aos 69 anos, com uma faca no peito, o ex-oficial nazista parece ter finalmente dado fim à própria existência.

Sobre a Terra Prometida

Com um jeito diferente de falar da participação brasileira na Segunda Guerra Mundial, a série documental Terra Prometida é composta por seis episódios. A produção se utiliza de fatos reais, reconstituídos em animação e com imagens de arquivo de pessoas afetadas pela guerra e imagens históricas.

Produzida pela Conspiração, em coprodução com a Synapse, a série é rica em fatos históricos e tem como pano de fundo momentos importantes da política brasileira da época, sua participação na Segunda Guerra e ainda a ascensão de Hitler, o início do plano de segregação, a humilhação da população de origem judaica e todas as atrocidades do Nazismo. Os roteiristas tiveram a ajuda de historiadores para que tudo pudesse ser contado com o máximo de veracidade.

A direção é de Paschoal Samora, em codireção com Denise Adams. A criação é de Renato Fagundes e Luiz Noronha, e o roteiro é assinado por Haná Vaisman, Gabriella Mancini e Rossana Maurell. A animação ficou por conta do Belli Studio.

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s